... Muito Além de Mim... Aqui dentro! ...


SEJA MIL VEZES BEM VINDO!!!

AQUI e no meu SITE:


http://www.guidhacappelo.com/
Emails para: guidha.cappelo7@gmail.com


MUITO ALÉM DE MIM é um Portal de Arte e Luz que dedico a todos, pra que seja uma fonte de energia onde você possa encontrar respostas, caminhos, ânimo, paz, algo que possa lhe ajudar a enfrentar as tempestades e desafios da vida.

Quero sempre lembrar que NÃO SOU terapeuta nem psicóloga, apenas uma artista plástica que adora ser ZEN, gosta de ajudar os outros e acredita firmemente que SOMOS TODOS UM!

Que ao sair daqui, você tenha ativado sua sensação de paz, harmonia e auto-confiança.

***************************************

... e até que nos encontremos de novo...

que Deus lhe guarde, serenamente,
na palma de Suas mãos!



*************************************************************

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Kuan Yin

APELO À BEM-AMADA KUAN YIN

Bem –Amada Kuan Yin,
apelo em favor da expansão da Luz Interna
de cada coração Humano.

Apelo, também, pelas Forças da Luz
e dos Seres orientadores dos Raios Divinos
que fluem do universo à nossa Terra.

Abençoai e protegei a Chama existente no coração
de cada ser vivente e trazei-a ao seu desabrochar.

Fomentai o progresso e a Paz sobre a Terra
e envolvei cada filho do homem
em um resplandecente Manto de Luz.

Preenchei-o com as poderosas irradiações das Chamas,
para que as características divinas
se expandam em cada indivíduo.

Que assim seja, pois eu falo em nome de Deus Eu Sou.

ANUNCIADORA DA ERA DE AQUÁRIO

Na mitologia chinesa, Kuan Yin é conhecida como a Deusa da Compaixão e da Misericórdia. Ela existiu como pessoa, igual a todos nós e somente depois de sua morte foi transformada em Deusa. Também conhecida como Quan'Am (no Vietnã), Kannon (no Japão), e Kanin (em Bali). Ela cobre as planícies alagadas do Oriente, do Egito à China. E é venerada em todo o mundo por milhões de pessoas, que a consideram o símbolo máximo da pureza espiritual.

Esta Deusa enquanto viveu, percorreu o mundo, viu muita dor e então, jurou proteger e amparar todos os humanos até que o último sofrimento acabe. A MESTRA KUAN YIN TORNOU-SE A INCORPORAÇÃO DA COMPAIXÃO.

Ela nos diz que se você cantar seu mantra diariamente, cultivará a compaixão que curará o mundo das mais dolorosas feridas.

Kuan Yin, cujo nome significa "aquela que ouve os lamentos do mundo" é boddhisatva da Compaixão no budismo chinês. Ela vive em uma ilha paradisíaca de P'u T'o Shan, onde ouve todas nossas preces. Todos que trabalham com sua energia, sabem o quanto ela é doce e sutil, mas também o quanto é poderosa. Somente a menção de Seu Nome alivia o sofrimento e as dificuldades. Mesmo tendo alcançado a iluminação, Ela optou por permanecer no mundo dos homens.


REPRESENTAÇÃO

Kuan Yin é representada com um dragão, pois ele é o símbolo mais antigo da alta espiritualidade, a sabedoria, a força e os poderes divinos de transformação.

Algumas vezes, Kuan Yin é representada como uma figura muito armada, tendo em cada mão um símbolo cósmico diferente ou expressando uma posição ritual específica (mudras). Isto caracteriza a Deusa como a fonte e alimento de todas as coisas. As mãos dela formam freqüentemente o Yoni Mudra, simbolizando o útero como a porta para entrada para este mundo pelo princípio feminino universal.

Outras vezes, Kuan Yin é representada sentada sobre uma flor de lótus. Nas pinturas dos artistas tibetanos, linhagens de Budas e homens santos também aparecem flutuando sobre flores de lótus - uma representação dos tronos da suprema espiritualidade. Nas escrituras budistas do Tibet, conta-se que o pequeno Buda já podia andar ao nascer e que, a cada passo, brotavam flores de lótus de suas pegadas - um sinal de sua origem divina. Hoje, muitos monges e fiéis dessa religião visualizam essa mesma cena enquanto caminham, imaginando que flores de lótus surgem debaixo de seus pés. Com essa prática meditativa, acreditam eles, estariam espalhando o amor e a compaixão de Buda simbolizados pela flor.

Na teologia Budista Kuan Yin é algumas vezes representada como capitã do "Barco da Salvação", guiando as almas ao Paraíso Oeste de Amitabha, a Terra Pura, a terra das bençãos, onde as almas podem renascer para continuar recebendo instruções até alcançar a iluminação e a perfeição.

Ela é também uma das quatro Bodhisattvas (P'u-sa em chinês), junto com Samantabhadra, Kshitigorha (Di-cang) e Manjushiri (Wen-shu) e em seu aspecto masculino se identifica com o Bodhisattva Avalokiteshvara, a quem em Tibetano se chama Chenresi: "Quem ouve e chora o mundo".

Exatamente igual a Ártemis, Kuan Yin é uma deusa virgem que protege todas as mulheres e crianças. A simplicidade que esta Deusa da Clemência gera ao seu redor e entre seus devotos, é de um forte sentimento de fraternidade universal. Seus padrões morais e humanos tendem a nos conduzir para nos tornarmos mais compassivos e misericordiosos.

Kuan Yin aparece nas nossas vidas para dizer que está na hora de alimentarmos nossos corações com a compaixão. Compaixão pelos outros e também por nós mesmos. Você se importa pelos sentimentos dos outros? Ou não se interessa? O que lhe afasta da compaixão? Você é daquelas pessoas que feri antes de ser ferida? Tem medo de abrir seu coração? Compreende-se por compaixão a capacidade de ouvir, de dar aos outros e a si mesma um espaço para experimentar tudo que deve ser experimentado e sentido. Não fuja de seus sentimentos, a jornada da vida nos presenteia com inúmeras vivências, que devem ser degustadas nos fazendo desenvolver a compaixão por nós mesmos, assim como pelos outros. De tal modo, esta maneira, fácil e confortável de pensar, levará o mundo lentamente, mas inevitavelmente, a se tornar um lugar melhor.

ADORAÇÃO À KUAN YIN

Há muitas pessoas que acham que a adoração não necessita de elementos materiais, mas somente mental e espiritual. Eu particularmente, acho que além da mente e o coração, também os movimentos das mãos e do corpo são importantes para qualquer culto. Por vivermos num mundo material é bem mais fácil focalizar nosso esforço e vontade através de gestos e oferendas. E é exatamente por isso que que possuo um altar com a imagem de Kuan Yin, onde posso privada e confortavelmente render-lhe homenagens.


ALTAR TÂNTRICO

O altar deve ser um espaço organizado e harmônico, necessário para você ter mais privacidade e ofertar suas oferendas à Budas e Bodhisattvas. Procure colocar suas estatuetas contra uma parede sólida, que não tenha janelas, nem aberturas.

Coloque no centro do seu altar a sua divindade pessoal (Kuan Yin). De acordo com a tradição Budista, o número de imagens no altar deve ser ímpar. Os arranjos das estatuetas devem obedecer a ordem hierárquica: Budas, Bodhisattvas, Protetores Vajra e Deuses Celestiais. Aquela que tiver a posição hierarquicamente mais alta deve ficar à direita, e a de posição hierarquicamente mais baixa, à esquerda.

As oferendas devem ser organizadas em frente aos Budas e Boddhisattvas, podendo ser empregadas mais de 37 tipos de oferendas. Em geral, são empregadas as Cinco Oferendas ou Oito Oferendas:

As Cinco Oferendas são: incenso, flor, luminária , chá e fruta. As Oito Oferendas são (da direita para a esquerda): concha, fruta, pó de sândalo, luminária, três bastões de incenso, cinco flores brancas (para a Escola Nyingma), água com sabão e água. Na tradição Kagyu, as flores vermelhas são substituídas por flores brancas.

Depois que todas as oferendas estiverem organizadas, o próximo passo é a colocação do incensário. A estrutura do altar consiste em mandala, oferendas e incensário (nesta ordem). Para cada sessão de meditação, substitua a fruta, a água com sabão, e a água pura, ilumine a luminária e os incensos (os bastões devem ser em número ímpar). As demais oferendas podem ser colocadas como o praticante quiser.

Algumas pessoas arranjam suas oferendas em duas fileiras, com a parte superior para os Budas e Boddhisattvas e a parte inferior para a divindade pessoal.

O significado da Oferenda de Oito são:

AS DUAS ÁGUAS : adquirir merecimentos;

FLOR : caridade;

INCENSO : preceitos, regras;

LUMINÁRIA: iluminar seus caminhos;

FRUTA : benefícios da meditação SAMADHI;

INCENSO PERFUMADO : vigor;

CONCHA : realização pessoal e transmissão do conhecimento.

Se você organizou seu altar sozinha, deve consagrá-lo através de 21 recitações do Mantra Dharani de Uma Palavra, da Roda Universal, que é o seguinte:

Om, bu-lin.

Então, recite sete vezes o Mantra Kundalini:

Om, ah-mi-li-deh, Hum pei,

visualizando que o mantra entra na água de um copo, em forma de energia, a qual depois deve ser borrifada pela sala e por sobre o altar inteiro.

Terminada a tarefa de montarmos nosso altar,está na hora de entrarmos em contato com nossa amada Kuan Yin. Devemos então, tocar três vezes um sino ou batermos palma também três vezes.

Em seguida junta-se as mãos em posição de oração e repete-se 3 vezes:

NAMO TAPEI KUAN YIN PUSA

CONSAGRAÇÃO DA ÁGUA

Se medita por alguns minutos, buscando conexão com nossa querida Deusa. Em seguida é chegada a hora de fazermos uma oração pessoal, que pode ser de agradecimentos, pedidos, ou somente uma comunicação silenciosa e então inicia-se a consagração de nossa água.

Pega-se com as duas mãos a taça contendo a água, elevando-a e falando:

Amada Kuan Yin

Abençoe esta água com todo o seu amor e bondade,

Que ela seja útil para levar tua salvação

A todos os seres, conforme tua vontade.

Que através do teu poder, esta água possa torna-se

o Sagrado Elixir Libertador.

Salve Kuan Yin P'usa!

Que o manto de tua compaixão e misericórdia,

cubram todos os seres da Terra.

Que esta água purificadora limpe corpos e almas.

Que tua chama violeta queime as impurezas dos três mundos.

Ofereço minhas respeitosas reverências a Kuan Yin P'usa,

a quem adoro e a quem servirei eternamente!


MEDITAÇÃO À KUAN YIN

Compartilho com você esta meditação, mas não esqueça que és teu verdadeiro mestre.

Procure um lugar reservado e sente-se confortavelmente com as pernas cruzadas, mantendo o espaldar ereto. Coloque à sua frente uma vela acesa. Se puder escureça o ambiente para que sua meditação flua melhor. Coloque uma música suave ao fundo. Junte as mãos em posição de oração à altura do chkara cardáico, repetindo:


NAMO TAPEI KWAN SHIH YIN PUSA


Fite a chama da vela e faça uma inspiração profunda, soltando o ar lentamente. Em seguida volte a respirar fundo para o seu coração e solte o ar suavemente e sinta como seu coração se expande. Ouça então as batidas e a pulsação dele. Visualize uma ponte de arco-íris dentro de seu coração. Você se verá andando sobre esta ponte que por debaixo dela corre a água mais cristalina e serena jamais vista. Caminhar sobre ela lhe deixará mais relaxada. Do outro lado da ponte estará a ilha paradisíaca de Kuan Yin, P'u T'o Shan. Ao chegar a Deusa lhe entregará uma flor que se abrirá como seu coração. Kuan Yin lhe tomará pela mão e a conduzirá por um jardim exuberante e perfumado até seu templo. Ela a convidará para sentar-se ao seu lado e pedirá para contar todos os seus problemas. Sente-se e comece a contar sobre sua vida e o que a trouxe até ela. Kuan Yin será toda ouvidos e prestará toda a atenção que você merece. Se sentirá cada vez mais leve e à vontade consigo mesma. Fique sentada com Kuan Yin até achar que está pronta para voltar. Então levante e Ela lhe acompanhará até a ponte e a abraçará. Depois de agradecer, você iniciará o caminho de volta, sentindo-se revitalizada. Logo estará dentro de seu coração. Inspire profundamente e, enquanto solta o ar, volte para seu corpo. Respire fundo novamente, e ao soltar o ar, abra os olhos.



NOVENA À KUAN YIN

(para saúde e bens materiais)


Material

9 velas de mel

1 incenso de flor

Muita fé

Acenda o incenso e a vela de mel em frente a imagem da nossa querida Deusa Kuan Yin. Você entrará em contato com Kuan Yin através de meditação. Coloque as mãos em posição de oração, dobre suavemente seus joelhos, incline a cabeça e repita doze vezes:

NAMO KUAN YIN PUSA

Em seguida eleve as mãos sobre a cabeça em direção aos céus e coloque mãos e braços em posição de uma taça. Neste momento peça a Mãe Kuan Yin, que encha sua taça com Seu amor divino e também com todas as suas necessidades materiais, para que nunca lhe falte dinheiro, assim como saúde para gastá-lo para o seu bem e de toda a humanidade. Ma não tenha receio de pedir muito, mas muito dinheiro mesmo, pois Kuan Yin jamais distribui pouco aos seus devotos, sua compaixão é bem maior do que imaginamos! Encerre com uma oração pessoal de agradecimento e esperança que seus sonhos e desejos sejam concretizados. Repita este ritual por nove dias.
(Inicie-o em uma Lua Crescente)

MANTRAS PARA INVOCAR A KUAN YIN

NAMO TA-PEI KWAN SHIH YIN P'U-SA
(em Chinês)

NAMO MAHA KARUNA KWAN YIN BODHISATTVA
(em Sânscrito)

OM MANI PADME HUM

Esta maravilhosa invocação significa: "Saúdo a Jóia do Lótus". Algumas Divindades e Seres Ascendidos são visualizados e representados com uma flor de Lótus. Assim também nossa Amada Kuan Yin pode ser vista sentada sobre uma destas flores. Esta mantra está gravado em muitas orações, em elementos ornamentais (anéis, pulseiras, medalhões, etc.), assim como em pedras de muitos templos. É uma poderosa corrente de energia espiritual, da qual você pode se conectar através deste mantra, falado oral ou mentalmente em atitude de meditação.


Vivemos hoje em uma Nova Era. Embora a chamem "Koli Yuga", a "Era do Final do Dharma", os "Tempos Apocalípticos", acredito que de certo modo seja tempo e o momento do grande resgate. Está ocorrendo o fim de um Mundo Antigo, uma revelação nova, uma consciência globalizada, o nascimento de um Novo Mundo, onde a idéia do Código de Hamurabi, olho por olho, dente por dente e a inflexibilidade implacável da Lei Causa e Efeito nos deixa uma "brecha". Creio que este novo paradigma será marcado pela Compaixão e Misericórdia (ofertada por Kuan Yin), a possibilidade de alcançar o poder transformador do Despertar Espontâneo, de alcançar a Graça Divina real e imediata, sem necessidade de passarmos pelo tortuoso processo inserido nas Leis humanas atuais.


RITUAL PARA A COMPAIXÃO

Kuan Yin demonatra infinita compaixão por todos. Podemos acostumarmos ao sofrimento se não estivermos em contato direto com ele, especialmente porque os meios inundam nossos sentidos com demasiada informação sobre tragédias humanas. Esse ritual nos ajuda a recuperar algo da compaixão de Kuan Yin por todo o mundo, não só por nossos entes queridos.

Kuan Yin guarda o orvalho da compaixão em uma jarra. Você deve simbolizá-lo com água fresca de uma fonte ou recolhendo água da chuva em um pote. Também precisará de um ramo de salgueiro.

Sente-se com as pernas cruzadas, suspendendo o pote com água em uma mão e o ramo do salgueiro na outra.. Reflita sobre o significado e o valor da compaixão que queres recobrar. Medite sobre o que quer sentir e porque. Passe alguns minutos admirando esta qualidade de Kuan Yin e porque quer compartilhar.

Agora imagine como a dureza de seu coração e egoísmo se escorreu para fora de você garças a Kuan Yin. Quando se sentir livre desses sentimentos negativos, beba a água fresca e imagine-se enchendo-se de compaixão, igual a Kuan Yin.


Texto pesquisado e desenvolvido por

ROSANE VOLPATTO

Um comentário:

Regina disse...

Adorei tudo! Li muita coisa, fiquei por aqui muito tempo...e foi um grande prazer! Um Ano Novo bastante feliz pra você!
Bjuss